quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Um ano de Mais Cultura!


 







Um ano de cultura!
Este é o mês de aniversário do Mais Cultura!. Em um ano de divulgação de cantores, cantoras, artistas, poetas, memória e alfinetadas, pude constatar o quanto um blog ainda é visto e lido por muitas pessoas dentro e fora do Brasil (Holanda, Estados Unidos e Portugal são os países mais visitados). Recomendar um disco novo, divulgar uma cantora nova, resenhar um artigo malcriado a alguns cantores, esse foi o lema do blog, que conseguiu, aos poucos, ganhar a confiança de algumas pessoas e pude, enfim, ter um objetivo em minha vida alcançado. Agora eu sou um crítico de música, como eu sempre quisera ser. Não sou jornalista, como muitos pensam, mas tenho consciência de que escrevo e escrevo para o bem ou para o mal de alguns seres cantantes. Portanto, neste primeiro ano de escrita, posso enfim dar os meus parabéns à pessoas que vieram até a mim, seja por e-mail, seja por carta, seja por rede social, para demonstrar o seu afeto, a sua gratidão, o seu desmantelo, a sua raiva e o seu orgulho perante o meu trabalho.

Conheci, através do blog, pessoas importantes que me fizeram crescer profissionalmente. Alguns amigos como Diogo Santos e Ricardo Silva (o início de tudo), Edson Guedes, Sandro Cândido, a minha querida amiga Jamile Vaz (e seus medos sobre quem escrevo), ao meu amigo/irmão Adriano Resende do Nascimento, Augusto Alves (talvez o terceiro pai do blog), David Rodrigues Merlim, Tom Costa (quantas saudades da sacada de seu apartamento de onde saíram tantas conversas e que saudades da sua João Pessoa), minha irmã Marta Teixeira, que sempre foi a primeira a ler meus artigos e a ser a primeira pessoa a me criticar, Aninha Vieira Bomi, que mantêm um dos blogs mais criativos e originais sobre uma das maiores cantoras do Brasil, Clara Nunes, Tatiana Brasil, que sempre me chama de louco pelos artigos que escrevo, devo a vocês todo o incentivo, o carinho e a confiança que depositaram em mim.

Agradeço (e não sei como começar) profundamente pelo apoio das maravilhosas cantoras Márcia Tauil (a partir de você eu pude ser levado a Minas Gerais, tendo meu nome veiculado como um dos críticos mais lidos dentro da MPB), Sandra Duailibe, que lá de Brasília, capital do Brasil, conheceu meu trabalho e, numa carta linda com o cheiro de sua terra natal, Pará, pediu humildemente que eu continuasse este meu trabalho em prol da nossa música. Agradeço a Roberto Menescal, que disse que meu trabalho é consistente, agradeço também a cantora Simone Guimarães, que me elogiou pelo artigo Quatro Vozes para Menescal, agradeço a cantora Cely Curado que curtiu meus escritos, agradeço a Graziela Ruiz, que entrou em contato comigo pelo artigo que escrevi sobre Tulipa e agradeço a própria Tulipa Ruiz, que, em um show, disse que tinha conhecimento do meu blog.

Agradeço a cantora Tiê, pela bela foto que tiramos juntos, agradeço a Marina Wisnik, que praticamente escrevemos um artigo juntos, agradeço ao meu grande amigo carioca, Jaime Santana, que foi o primeiro a me reconhecer como um crítico de artes (desde 2006, quando brigávamos e discutíamos quase todas as noites via rede social sobre Elis Regina e Clara Nunes e agora sobre Maria Rita), agradeço ao meu queridíssimo Bruno Gil Soares, que em minha visita a João Pessoa me apresentou a cantora Jaina Elne e agradeço aos meus leitores que sempre me deram altos índices de acessos.

Acredito que para melhor resenhar este artigo, nada melhor do que a música Vida, de Chico Buarque, composta em 1980 para o disco que ganha o mesmo título, para descrever o que eu mesmo representei aqui e um dos belos trechos da canção diz vida, ah minha vida, olha o que é que eu fiz / toquei na ferida, nos nervos, nos fios, nos olhos dos homens de vida sombria / mas vida, ali, eu sei que fui feliz. E digo isto com uma certeza gigantesca de que toquei na ferida alheia com os artigos sobre os piores cantores do país com minha linguagem ácida e por vezes maléfica.

Acho que o blog ganhou uma notoriedade ainda maior, quando criei As 20 Melhores Cantoras dos Últimos 10 Anos na MPB, aonde citei de Aline Calixto a Bebel Gilberto, chegando a Vanessa da Mata, Mariana Aydar e Roberta Sá, deixando de fora cantoras que me foram sugeridas ao longo de quase duas semanas, como Maria Rita, Maria Gadú, Paula Fernandes e Luíza Possi. Através deste quadro, alcancei o que mais queria, graças a Márcia Tauil.

Mas escrever artigos não é uma tarefa fácil como muitos pensam. Por vezes, imagino com muita antecedência sobre qual artista resenhar e se será positiva ou negativamente e este plano acontece do nada, sem princípios. Imagino um cantor e o estudo. Foi assim que cheguei a conclusões de que Paula Fernandes não transpassa emoções, Wanessa não canta nada e ultimamente virou refém da máfia americana e passei a escutar com mais afinco estilos que até então não me caíam bem gastricamente, como os pagodeiros (sim, eu gosto do estilo de Thiaguinho), do sertanejo (idolatro o estilo de Vitor e Léo e Michel Teló) e passei a adorar a música nordestina ao estilo de Karina Buhr, Lula Queiroga, entre outros.

No mês de aniversário do Mais Cultura!, quem ganha é você. Com novos quadros, novas divulgações, novos artigos e ainda mais polêmicos, terei o prazer de escrever especialmente para leitores exigentes por qualidade musical assim como eu.

Muito obrigado!

 

Marcelo Teixeira

Um comentário:

Natã Reis disse...

ótimo site, parabéns. Opiniões sólidas além de ser um ótima fonte para conhecer mais artistas brasileiros de bom gosto.