sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

9º Maior Cantora do Brasil: Marisa Monte



Grande voz, grande cantora
Embora tenha caído nas graças de um público maior e menos exigente no requisito música inteligente, Marisa Monte consegue atrair também o público que a acompanha desde os tempos de Bem Que se           Quis, de seu primeiro álbum, datado de 1988, quando encantou milhares de pessoas com uma voz encantadora e sublime. Seus discos após a eclosão desse surgimento na música brasileira também foram de uma importância significativa para os que sempre gostaram de uma música verdadeira, culta e inteligente, unindo beleza, técnica e uma das melhores cantoras surgidas dos últimos anos da época. Vieram discos sensacionais, maravilhosos, humanos e o público ainda sentia que Marisa Monte era uma cantora da elite de todas as regiões do país. Mas a própria Marisa Monte quebrou tabus quando lançou o medonho Memórias, em 2000. Disco atemporal de sua carreira, o público que até então não entendiam suas músicas passaram a acompanha-la e a carreira de Marisa ficou ainda mais imbatível.

Marisa já vendeu mais de 10 milhões de álbuns e ganhou inúmeros prêmios nacionais e internacionais, incluindo três Grammy Latino, sete Video Music Brasil, nove Prêmio Multishow de Música Brasileira, cinco APCA e seis Prêmio TIM de Música. Marisa é considerada pela revista Rolling Stone Brasil como a maior cantora do Brasil Ela também tem dois álbuns (MM e Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão) na lista dos 100 melhores discos da música brasileira.

Marisa Monte tem algumas particularidades que a fazem ser uma das maiores cantoras do Brasil. Seu cachê é de R$290 mil, por apresentação, sendo o sexto mais caro do Brasil, perdendo apenas para Roberto Carlos, Ivete Sangalo, Luan Santana e Michel Teló: 1 milhão, 750 mil, 700 mil e 500 mil, respectivamente. É dona de toda a obra e dos fonogramas originais. É a sétima cantora que mais vendeu discos no Brasil, estando na lista Anexo: Lista de recordistas de vendas de discos no Brasil. Conquistou sete Discos de Ouro, sete Discos de Platina, sete Discos de Platina Duplo, dois Discos de Platina Triplo, dois Discos de Diamante. É a cantora que mais vendeu na década de 90 e 2000, sendo nos anos de 1989 (500 mil), 1991 (500 mil), 1994 (1 milhão), 2000 (1 milhão), 2002 (1 milhão) e 2006 (600 mil). Umas das poucas cantoras a ter os 8 primeiros álbuns estreando no Top 5 da parada brasileira, é a única cantora na história do Brasil a ter sete álbuns debutando em primeiro lugar de forma consecutiva, o único álbum a não alcançar o topo das paradas, foi Universo ao Meu Redor que chegou ao segundo lugar na lista dos álbuns mais vendidos no Brasil, atrás apenas de Infinito Particular, também de Marisa, que estava no primeiro lugar. Foi a primeira vez na história da lista dos álbuns mais vendidos no Brasil em que a mesma cantora ocupava os dois primeiros lugares.

É a única cantora brasileira a ganhar 5 prêmios no Vídeo Music Brasil, em único ano, e também foi a segunda mulher que mais ganhou na premiação, com 8 prêmios no total, atrás apenas de Pitty com 15 prêmios, sendo as duas únicas mulheres na lista que mais ganharam prêmios na história da premiação. Tem 23 músicas em trilhas sonoras, sendo 22 em novelas da Rede Globo e 1 da novela do SBT. É a cantora/compositora mais indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção Brasileira, no total de 4 indicações nesta categoria, até hoje nunca ganhou nesta categoria. Cantora brasileira que mais lucrou com turnês. Todas as turnês obtiveram um lucro bruto de 90 milhões de reais. É a quarta cantora com maior números um, divide o recorde de maior números de um nas paradas brasileira, atrás apenas de Ivete Sangalo com 13, Daniela Mercury com 10, Pitty com 5. Se tornou a primeira artista a ter 6 singles número um nas décadas 80s, 90s e 00s, quando seu hit Não é Proibido alcançou o número um, tornando-se seu sexto número um. Dois álbuns que atingiram marca de mais de 1 milhão de cópias vendidas no Brasil na década de 2000, sendo eles Memórias, Crônicas e Declarações de Amor e Tribalistas, que vendeu 1.2 milhões e 1.5 milhões de cópias, respectivamente. Fora do Brasil, as turnês já lucram em torno de 50 milhões de dolares.

Por todo este rendimento musical e pela sua técnica vocal, que Marisa Monte chega ao nono lugar na categoria das 30 maiores cantoras do Brasil de todos os tempos pelo Mais Cultura!

 

9º Lugar: Marisa Monte

As 30 Maiores Cantoras do Brasil de Todos os Tempos

Marcelo Teixeira

2 comentários:

Esdras disse...

Olá! Acompanho seu blog a alguns meses e 99% das vezes concordo com suas colocações e críticas, mas desta vez confesso que fiquei chateado com a forma que se refere ao sucesso retumbante de Marisa em MEMÓRIAS, CRÔNICAS E DECLARAÇÕES DE AMOR. Por que medonho? Esse álbum é um dos mais bonitos já feitos por ela. Sem dúvida um trabalho bem mais popular do que todos que já fez, mas nunca medonho! Ou será que vc é daqueles que julga inferior, só pq a grande massa entende, aplaude, gosta e consome. Não é bom a grande maioria da população refinar seu gosto musical? Marisa conseguiu fazer isso com maestria, num trabalho fácil, mas belo. Como chamar de medonho um álbum que tem canções como GENTILEZA, NÃO É FÁCIL, NÃO VÁ EMBORA e O QUE ME IMPORTA? Talvez vc entenda melhor e tenha mais argumentos técnicos musicais do que eu, para defender sua opinião, mas achei sua afirmação arrogante referente a esse trabalho de Marisa Monte. Ou talvez seja apenas seu gosto pessoal, sei lá. O fato é que discordo de vc, MEMÓRIAS... é meu álbum preferido de Marisa.

Gostaria que vc falasse um pouco sobre o trabalho mais recente dela, O QUE VOCÊ QUER SABER DE VERDADE? Pra mim seu pior álbum até hoje.

Marcelo Teixeira disse...

Oi, Esdras! Grato por acompanhar o blog e fico feliz pela sua opinião. Simplesmete não gosto deste Memórias...e algumas músicas são péssimas, mas há clássicos ali, como a música de Caetano Veloso. Não sou fã deste disco e o considero muito popular, diferentemente de outros trabalhos de Marisa.
Escrevi um artigo sobre seu ultimo trabalho (talvez você nao goste), pois reverencio o álbum. E gosto deste disco.
Assim como muitos pensam, sou apenas um critico musical e aprendi os meandros da critica aos poucos. Hoje converso com outros criticos musicais, teatrais e até de telenovelas, mas nao sou formado nisso.
Siga o blog, Esdras. Aqui há outros artigos de Marisa Monte e virá mais um sobre os Tribalhistas.
Um forte abraço.
Marcelo Teixeira.